Sopa de bolinhos elipsoides de frango

Eu sei que anda fazendo muito calor e que as pessoas não consideram sopa a melhor opção em noites de dias assim. Acontece que eu me viciei em sopa de um ano pra cá e já não consigo ficar sem sopa alguns dias da semana. E, como a maior parte da população do planeta sabe muito bem (me refiro à quase totalidade da Ásia), não tem problema nenhum comer sopa no calor. Há quem diga que é até refrescante, especialmente se for picante.

Mas não é o caso dessa. Ela é bem suave, bem francesa, se é que eu entendi corretamente a origem dela. Acho até que tem um nome característico, mas confesso que não guardei. A sopa em questão eu vi no programa da Rachel Khoo (o vídeo é esse aqui). Também achei uma pessoa que está preparando todas as receitas do livro dela (portanto, uma versão escrita para quem preferir).

Eu naturalmente fiz algumas modificações. Pra começar acho bobagem e um desperdício sem sentido tirar casca de pão (e em segundo lugar, meu pão era caseiro e tinha aveia e farinha de trigo integral e, ao contrário do que a Rachel falou, não vi nenhum problema; mas até aí, eu provavelmente prefiro coisas mais rústicas a coisas fofinhas). Outra coisa é que eu esqueci de comprar os cogumelos (e acho que eles são uma ótima ideia), então eu usei funghi secchi italiano que eu tinha em casa. E algumas outras coisas que se você vai descobrir se comparar as receitas.

Para os bolinhos:

  • 200 g de peito de frango
  • o mesmo volume (de frango) em pão mole (isto é, não é pão francês, pão italiano, baguete etc.)
  • 2 ovos
  • 1 colher de sopa de amido de milho
  • 1 colher de chá de noz-moscada
  • 1 colher de chá de pimenta-do-reino moída
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 colher de chá de sal (eu usei um sal defumado que a gente ganhou da minha sogra, mas, evidentemente, isso não é necessário)

Para o caldo:

  • entre 1,5 L e 2 L de água
  • 1 cubinho de caldo de galinha (caso você não tenha um caldo de verdade feito em casa; mas se você tiver, você sabe como fazer uma sopa maneira; concentre-se no bolinho)
  • 2 folhas de louro
  • 2 pimentas-macaco (Xylopia aromatica; essa é difícil, eu sei; considere como opcional ou como desafio)
  • 2 colheres de chá de cúrcuma
  • 2 cenouras cortadas em rodelas
  • um punhado de funghi secchi (ou algum outro cogumelo que você tiver, de preferência fresco)
  • um pouco de salsa picada
  1. Junte todos os ingredientes do caldo, exceto a salsa, numa panela e ligue o fogo.
  2. Coloque todos os ingredientes do bolinho no processador e ligue o processador. Segure o processador ou ele pode começar a andar pela sua bancada.
  3. Bata até obter uma pasta, tipo um patê de atum. Bem úmido mesmo.
  4. Depois que o seu caldo tiver cozinhado por uns 10 minutos, você vai começar a “enrolar” os bolinhos e jogar dentro da panela direto. O jeito de fazer isso é pegar duas colheres e fazer aquele movimento manjado que gera bolinhos elipsoides. Os franceses parece que adoram isso. Os portugueses fazem aqueles ovos nevados desse jeito também. Juro que esse método tem um nome, mas eu não me lembro. O jeito mais fácil de entender como é é ver o vídeo da Rachel. Vai por mim: vale a pena, mesmo que você saiba como fazer.
  5. Os bolinhos têm que cozinhar por uns 5 minutos. Mas dependendo da sua habilidade em enrolá-los, eles vão cozinhar mais. Não tem problema. Quando terminar, desligue o fogo e junte a salsa.

Se você estiver usando cogumelos frescos, coloque-os mais para o final, junto com os bolinhos. A minha receita tem pouco sódio: eu uso, inclusive, um tal de caldo de galinha light.  Algumas pessoas podem achar que tem pouco sal. Então ajuste no final para o seu gosto. Outra dica é colocar um pouco de azeite no prato e um pouco de parmesão.

 

CarnesReceitasSopas

GuGomes • 04/10/2015


Previous Post

Next Post

Deixe uma resposta