Feijão [andu] Tropeiro

Hoje fizemos nossa leitura de um prato típico do grande sertão: feijão tropeiro. Mais especificamente, feijão andu tropeiro, o que faz toda a diferença. Essa também foi a nossa iniciação neste elemento fundamental da culinária mineira, mas não sem algumas modificações. Depois de uma rápida pesquisa, constatei que o modo de preparar o feijão tropeiro segue o senso comum: basta comer algumas vezes para entender o que está em jogo. E isso é ótimo, pois é sem surpresas. O que nós usamos foi o seguinte:

– 300 g de feijão andu fresco.
– 1/2 tablete de caldo de galinha.
– 1 colher de café de tempero tandoori.
– 2 fatias de bacon.
– 1/2 linguiça calabresa defumada picada em cubos.
– 2 linguiças tropeiras defumadas (é o nome da linguiça que nós achamos no supermercado; não sei se linguiça tropeira se configura em um tipo específico, mas ela certamente é diferente da calabresa) picadas em rodelas finas.
– 1 cebola cortada em cubos.
– 4 dentes de alho picados.
– 1 maço de couve japonesa (mizuna), que nós nunca tínhamos comido e é deliciosa.
– 3 punhados de farinha de mandioca.
– 2 ovos (fritos/mexidos separados previamente).
– um bloco de mais ou menos 6 x 6 x 1,5 cm de requeijão mineiro “moreno”, cortado em cubos.
– folhas de 2 galhos de orégano (da horta).
– 1 colher de café de curry.
– 1 colher de café de pimenta-do-reino moída.
– um pouco de pimenta japonesa (use o que você tiver à mão).
– 1 colher de sopa de molho inglês.
raspas da casca de 1 limão.
– 1/2 maço de cebolinha picada.
coentro a gosto (como foi da horta, não sei falar em maços).

O feijão e o requeijão eu ganhei de presente de aniversário numa cesta carregada de iguarias deliciosas do sertão. Em breve a gente publica detalhes sobre os componentes da cesta, que, aliás, está sendo muito bem aproveitada. Obrigado de novo Miriam!

Pois bem, sem contar os ovos que você vai preparar numa frigideirinha teflon e separar (coisa que você pode fazer a qualquer momento durante o preparo, porque leva uns 1 minuto), o processo tem duas partes independentes: cozinhar o feijão (que você faz primeiro) e preparar o resto da mistura.

Depois de escolher e lavar o feijão, coloque numa panela com um pouco de água suficiente para cobri-los e ainda sobrar um pouquinho, quase um dedo. Minha ideia ao cozinhar assim é não precisar escorrer e daí aproveitar o caldinho que sobrar para incluir na mistura. Pique o tablete de caldo de carne e jogue na água. Coloque também o tempero tandoori (ou qualquer outra coisa pela qual você queira substituir, inclusive nada; você pode usar páprica ou extrato de tomate, por exemplo). Misture tudo até dissolver os temperos e deixe cozinhar por uns 15 a 20 minutos. Teste comendo um feijão de vez em quando. Eu fui controlando o cozimento com a panela ora tampada ou semitampada, ora aberta, até o caldo quase secar. Separe.

Agora numa frigideira ou panela grande (antiaderente ajuda bastante), derreta e frite o bacon em sua própria gordura e depois acrescente as outras linguiças. Depois que elas estiverem num ponto do seu gosto, coloque a cebola e metade do alho (reserve a outra metade para o final). Quando a cebola estiver dourada, coloque a couve e o orégano e refogue até ela murchar. Agora ponha metade da farinha, o curry e as pimentas e misture bem. Depois de 1 ou 2 minutos, coloque o feijão, os ovos, o requeijão, o molho inglês e misture bem. Depois adicione o restante da farinha e vá misturando até você sentir que o requeijão começou a derreter. Desligue o fogo e adicione o restante do alho (cru, isso mesmo) e as raspas de limão. Misture mais um pouco e por fim, cebolinha e coentro.

Nós servimos com mandioca amarela cozida (só com um pouco de sal).

CarnesReceitas

GuGomes • 23/11/2013


Previous Post

Next Post

Deixe uma resposta