Cotechino com Lentilhas

Resolvemos fazer um cotechino conforme la ricetta questa volta. Nossa primeira experiência com esse… esse… salame (acho que é o melhor jeito de se referir a ele) foi neste post aqui. A gente não sabia o que era e eu acabei violando a embalagem antes do tempo. Fizemos assado pra ver no que dava. Ficou gostoso, mas muito forte se comparado com o modo correto de prepará-lo.

Dessa vez, para não errar em nada, resolvemos consultar os especialistas. Achei essa receita num site chamado Giallo Zafferano. Nem vou gastar tempo aqui repetindo todo o processo. Tem um vídeo maneiro que você vai entender muito bem. Como diz uma professora minha “o italiano não é uma língua bárbara.” Vai rolar, acredite em mim.

A única coisa que eu mudei um pouco foi a lentilha. A minha ficou mais temperada com a adição de um pouco de manjerona, uma colherinha de curry, noz moscada, canela, semente de coentro e pimenta moída (rosa + preta + branca). Também pus uma colherinha de açúcar na hora de refogar cebola e alho.

O cotechino é para ser cozido dentro da embalagem plástica mesmo. Ele fica mais gostoso assim do que assado como a gente fez da primeira vez. A receita até fala para você recuperar um pouco da gordura que vem dentro da embalagem. Faça isso mesmo, mas não para comê-la (você não vai ganhar nada com isso), mas sim para jogá-la fora em um local apropriado (e, portanto, não na sua pia). A gente comeu só cotechino e lentilhas mesmo. Acho que já fica de bom tamanho; purê de batata ou arroz não me parece necessário aqui.

Bom proveito!