2

Tiras de pernil ao mole pipian

A Pri acordou hoje com vontade comer um mole mexicano. Eu acho que a lembrança foi ativada porque ontem ela fez manteiga de amendoim (peanut butter) em casa pela primeira vez. Com isso em mente fizemos nossa peregrinação semanal pelo supermercado e lá decidimos pelos ingredientes e acompanhamentos.

Optamos pelo mole pipian, que trouxemos do México no início do ano. O mole pipian, diferente do poblano, não leva chocolate. Ele é feito à base de sementes de abóbora e muitas outras coisas, incluindo pimentas diversas. Dessa vez escolhemos uns bifes de pernil para fazer em tiras, junto com abobrinha e cebola picadas. De acompanhamento, guacamole (a Pri se especializou) e arroz vermelho, tipo mexicano, só que, ao invés de usar a salsa vermelha, usamos um molho de bife a rolê que tínhamos congelado. Ficou uma delícia. Mas aqui vamos falar da carne e do mole que foi o prato principal.

Ingredientes (na ordem em que serão usados)

– 400 g de bifes de pernil (3) limpos (remova o excesso de gordura e as pelancas que você conseguir) cortados em tiras
– 4 dentes de alho amassados na faca
pimenta-do-reino
alecrim
orégano
azeite de oliva (para o tempero da carne)
– 1 dose de pinga
– suco de 1/4 de limão
óleo de cozinha (amendoim, milho, soja, canola, girassol, uva… o que vc quiser) para o refogado
– 1/4 de linguiça calabresa defumada, sem pele, cortada em micro cubinhos (funciona como tempero)
– sal
– 1/2 pimentão verde cortado em tiras finas
– 1 cebola cortada em meias rodelas
– 1 abobrinha pequena cortada em tiras mais ou menos do tamanho das tiras de pernil
água quente
2 colheres de sopa de pasta de mole pipian (ok, eu sei que é sacanagem; a gente vai tentar fazer um em casa um dia desses; o segredo é dominar a técnica da manteiga de amendoim)
gergelim preto
cebolinha picada
coentro picado

O primeiro passo é preparar a carne. Você vai tirar a gordura e as pelancas (quem precisa disso tudo). Daí coloque um fio de azeite em um prato fundo e jogue o alho mal amassado por cima e dê uma misturada com a mão. Depois polvilhe alecrim, pimenta-do-reino e orégano por cima da carne, espalhe a pinga, o suco de limão e mais um pouco de azeite. Guarde isso na geladeira enquanto prepara o resto dos ingredientes (do almoço todo).

Quando estiver pronto para começar a fazer a carne, coloque um pouquinho de óleo numa panela grande e frite bem a linguiça (como se fosse bacon), em fogo baixo (a não ser que você esteja com pressa). Pode tampar se quiser, para não fazer muita bagunça. Quando a sua linguiça já estiver adquirindo ares de torresmo, coloque a carne e deixe-a refogar até ficar dourada. (Se sobrou tempero no seu prato, espalhe a abobrinha sobre ele e reserve.) Não mexa muito nela não e, se o tempo permitir, fogo baixo, panela tampada. Quando ela estiver dourando (pelo menos de um dos lados), coloque o pimentão e sal e dê uma boa misturada. Deixe mais um pouco até formar aquela borra. Hora de colocar a cebola e um pouco de água (bem quente para não causar nenhum acidente). Mexa bastante até limpar o fundo da panela e formar um caldo marrom escuro. Coloque a abobrinha (com o tempero da carne) e deixe cozinhar tranquilo com a panela tampada até a carne ficar bem macia. Se a água acabar você coloca um pouco mais.

Quando a carne ficar no ponto é hora de por o mole. Eu abri um espaço no centro da panela e fui dissolvendo a pasta com paciência. Com isso o molho vai engrossando. Acerto o ponto (um caldo levemente espesso) e pode tirar do fogo. Na hora de servir, coloque gergelim, cebolinha e coentro por cima. Tire a foto e aprecie essa delícia.

CarnesReceitas

GuGomes • 02/11/2012


Previous Post

Next Post

Comments

  1. Barbara Avila 04/11/2012 - 04:56 Reply

    A nao! Cade vcs de volta em sp? AMO pasta de amendoim, to atacando todas por aqui! Passa a receita assim q vcs dominarem a técnica. Descobri uma receita de pasta de amêndoas e queria tentar tbm. Um processador de alimentos será minha próxima compra!

    • priborges 04/11/2012 - 12:05 Reply

      a técnica foi dominada, será nosso próximo post 🙂 traga um processador com você!

Deixe uma resposta