Pão Anadama sem sova

Parece que esse pão era muito comum no sécúlo XIX e sua receita pode  ser encontrada em livros antigos de culinária do período colonial norte-americano. Nessa época muitas receitas levavam fubá e melado e essa também. O pão fica bem levinho e úmido, uma delícia. Sobre o estranho nome, Anadama, a wikipedia explica que existem várias histórias populares sobre a origem do nome. Uma delas conta que Ana, a mulher de um pescador, servia-lhe para comer apenas fubá e melado. O pescador, cansado disso todo dia, resolve colocar farinha e fermento à mistura. Leva-a ao forno enquano resmunga, “Anna, damn her” [Porra, Ana].

Esse é mais um pão sem sova adaptado ao Brasil do livro da Nancy BaggettKneadlessly simple. Para saber mais sobre o livro e a adaptação que tenho feito veja um post antigo sobre o pão sem sova adaptado ao Brasil.

– 1/2 xícara de água fervente
– 1/2 xícara de fubá
– 3 colheres de sopa de melado
– 2 3/4 xícaras de farinha de trigo (+ 1/2 xícara)
– 1 1/2 colheres de chá de sal
– 3/4  colher de chá de fermento biológico seco (Cuidado: Diferenças de temperatura e pressão entre os lugares podem pedir uma adaptação na receita. Em Brasília e nos EUA essa medida funciona, em São Paulo e BH eu tive que diminuir a quantidade de fermento para 1/3 de colher de chá de fermento. Como não é fácil encontrar colher de medida de 1/3, uso a medida de 1/4 de colher de chá cheia.)
– 1 xícara + 2 colheres de sopa de água gelada
óleo vegetal para pincelar a superfície do pão
– 1 ovo grande batido de preferência em temperatura ambiente
– 2 colheres de sopa de manteiga ou margarina derretida e levemente resfriada

Primeira etapa:
Em uma tigela média coloque o fubá e aos poucos derrame a água fervente e mexa até que ela seja incorporada ao fubá. Espere a mistura ficar morna e coloque o melado. Mexa até incorporá-lo à massa.

Em uma tigela grande coloque 2 3/4 xícaras de farinha, sal e fermento.

Jogue de uma só vez a água gelada na mistura com o fubá, misture até obter uma massa uniforme. Depois jogue essa mistura na tigela grande que tem a farinha. Misture, raspe as beiradas da tigela até que todos os ingredientes fiquem bem misturados. Se a massa ficar muito dura para incorporar todos os ingredientes, coloque um pouco mais de água. Faça isso aos poucos e com cuidado para não colocar água de mais. A masssa deve ser bem firme. Cubra a massa com filme plástico.

Para um sabor mais apurado, coloque a massa na geladeira por 3 a 10 horas. Essa fase da geladeira é opcional, faça se for conveniente. Depois do tempo na geladeira, coloque a massa em temperatura ambiente e deixe ela crescer por 12 a 18 horas (repare que você pode ir dormir, tirar a massa da geladeira de manhã quando acordar e sair pro trabalho). Se você estiver fazendo o pão no inverno (ou temperatura abaixo de 20 graus) embrulhe a tigela num cobertor.

Segunda etapa:
Jogue o ovo batido, a manteiga e 1/2 xícara de farinha na massa e misture vigorasamente. O melhor é fazer isso com a mão. No iníco a massa gruda nos dedos, mas depois que os ingredientes vão sendo incorporados ela para de grudar. Se for necessário, adicione um pouco mais de farinha para dar o ponto na massa. Ela deve ser firme e não grudar na mão. Organize o glutén para formar um pão levando a massa das beiradas para o centro. Faça isso em toda a volta da massa.

Unte 1 formas de pão de 23cmx13cm (se sua forma for menor, unte duas) com margarina e enfarinhe a forma. Coloque a massa de pão na forma e pressione para a massa ocupar toda a superfície da forma. Cubra a forma com filme plástico

Deixe o pão descansar em temperatura ambiente por  1 1/2 a 2 1/2 horas em temperatura ambiente (pelo menos 20˚). Para acelerar esse processo você pode colocar a massa dentro do microondas junto com 1 xícara de água fervente e deixar por 1 a 2 horas (não é pra misturar a água na massa, mas deixar a água numa tigela separada só para esquentar o ambiente). A massa deve dobrar de tamanho durante esse período. Se você não tiver tempo para deixar ela crescer e depois assar, pode colocar na geladeira por 4 a 24 horas. Depois tire da geladeira e deixe ela dobrar de tamanho.

Prepare-se para assar:
15 minutos antes de colocar no forno aqueça o forno a 190ºC.

Asse:
Asse na prateleira mais baixa do forno por 50 a 60 minutos, até a parte superior ficar corada. Tampe com uma folha de papel alumínio e  continue assando por mais 10 a 15 minutos. Faça o teste do palito: se o palito quando enfiado no centro da massa sair limpo ou com poucos farelos na ponta, retire do forno e deixe esfriar. Se sair sujo com massa deixe assar por mias uns 15 minutos. Se você tiver um termômetro, veja se o centro da massa atingiu a temperatura de 97˚C a 99˚C. Deixe esfriar por 10 minutos antes de desenformar.

Sirva e guarde:
Como todo pão, esse também desenforma e corta melhor depois de frio. Sirve morno, frio ou tostado. Depois de frio guarde o pão num saco plástico sem ar dentro ou com a menor quantidade de ar que você conseguir. Em temperatura ambiente dura por 3 a 4 dias. Também pode ser congelado no saco plástico, também a vácuo, por 2 meses. Para descongelar deixe em temperatura ambiente e esquente no forno (190˚C), por poucos minutos antes de servir.

PãesReceitas

PriBorges • 07/12/2011


Previous Post

Next Post

Deixe uma resposta