4

Costela de porco ao molho barbecue (sério?!)

Pois é, resolvemos encarar a famosa costelinha ao molho barbecue. Quem me deu a ideia foi o Leo, que trabalha numa área próxima da minha (não vou entrar no detalhe do organograma aqui… vai que alguém acha ruim). Ele disse que achou uma receita na internet que levava 16 ingredientes e que funcionava – no final o sabor ficava igual à do Outback. Resolvi tentar.

Fizemos uma pesquisa básica pela internet e encontramos algumas receitas (infelizmente eu não anotei os links). Acho até que eu acabei encontrando a receita na qual o Leo se baseou. O que eu fiz foi uma mistura de duas receitas, com um pouco menos do que os 16 ingredientes que ele tinha falado. Mas impressionantemente, o gosto fica igual.

Mas o segredo não é nem o molho. Tem uma preparação que você faz com a carne, que envolve fervê-la durante 5 minutos em água e remover um pouco da gordura que ela solta. Isso ajuda a amolecer a carne e, me parece, a fazê-la absorver um pouco do molho. Mas não nos adiantemos; comecemos pelo molho (vou dar algumas medidas abaixo, mas na real eu não medi; é meio de olho, consistência e sabor):

– 1 colher de sopa de margarina (ou manteiga)
– 3 dentes de alho picado em pequenos cubos
– 1 cebola picada em cubos pequenos
– 1 xícara de molho inglês
– 1 lata pequena de extrato de tomate
– 2/3 de xícara de ketchup
– 2/3 de xícara de vinagre balsâmico
– 1/3 de xícara de mostarda
– 2 colheres de sopa de mel
– 2 colheres de chá de páprica doce defumada (a gente tem uma sensacional vinda da Espanha; óbvio que você pode substituir pela normal, mas o defumado é sensacional; uma alternativa seria usar um pouco do famoso aroma artificial de fumaça; acho que cai bem aqui)
– 2 colheres de chá de páprica picante defumada (idem)
sal
glutamato monossódico (ajinomoto)
louro

O processo é simples. Derreta a margarina e refogue o alho, depois a cebola. Adicione os ingredientes líquidos primeiro, depois os mais cremosos, terminando com o mel. Coloque os temperos e mexa tudo muito bem. Mexendo de vez em quando, cozinhe em fogo baixo até atingir o ponto.

A carne:

– 700 g de costela de porco
sal
pimenta-do-reino

O pulo do gato: ferva água suficiente para cobrir toda a costelinha. Após a fervura, coloque os pedaços e deixe cozinhar de 5 a 8 minutos. No meio do processo, retire a gordura que sobe. Ao final do período, retire mais uma vez a gordura e escorra a carne. Passe sal e pimenta-do-reino em cada pedaço e deixe descansar.

Nosso acompanhamento foi a base de batatas, cebolas e alho assados. Escolhemos umas 10 batatas e umas 5 cebolas pequenas; cortamos as batatas (sempre com casca, não jogue casca de batata fora; é desperdício de comida) e as cebolas em quartos. Os dentes de alho (10) foram inteiros (descascados). Com tudo pronto, lambuzamos cada pedaço de costela com o molho e os acomodamos todos no centro de uma pirex circular. No entorno colocamos as batatas e as cebolas. Eu joguei azeite sobre as batatas, com liberalidade e polvilhei com pimenta-do-reino recém moída e sal. Depois joguei parte do molho somente sobre a carne e a Pri cobriu o pirex com papel alumínio.

Colocamos a no forno (preaquecido ao máximo) e depois que ferveu, diminuímos a temperatura para médio-alto. Ficou assando por 1,5 h com o papel alumínio e depois mais 30 minutos descoberto. Na hora que descobrimos a travessa, colocamos um pouco mais de molho sobre a carne. Por fim, depois de tirar do forno, colocamos bastante cebolinha picada sobre tudo. Fica uma delícia.

Voltando à história do Outback, como quase tudo o que você faz em casa, não só fica muito parecido, como fica melhor. É mais um restaurante que não dá a menor vontade de voltar.

CarnesReceitas

GuGomes • 06/07/2011


Previous Post

Next Post

Comments

  1. Mariza Monteiro Borges 06/07/2011 - 19:31 Reply

    Vou experimentar!

  2. agenciadictus 07/08/2011 - 00:15 Reply

    Es-pe-ta-cu-lar. A batata ficou crocante. O molho dá de mil no Outback. Adorei a receita. Estou para provar o bolo de laranja e outras mais. Parabéns. O blog é absolutamente bacana..

    • guslaet 07/08/2011 - 00:25 Reply

      Que coincidência! Acredita que hoje, quer dizer ontem, a gente comeu o resto da costelinha que tinha sido congelada. Aliás, dá pra congelar tranquilamente que continua muito bom.
      Experimente fazer um caldinho de feijão temperado com esse molho (usei um pouco de molho essa semana com feijão preto). Fica uma delícia!

      • José Carlos Gomes 07/08/2011 - 02:23

        O molho que restou está reservado. Tenho uma sobra de feijão carioquinha. A sugestão é bem interessante. Domingo a tarde com este friozinho vai ser o muito aprazível… umm. boa! Valeu a dica.

Deixe uma resposta